domingo, 15 de março de 2015

Eu ví parte 2/2

Demorou mais que o normal para carregar a página que eu havia clicado um minuto antes, geralmente é o fluxo de pessoas que navega no servidor do site. Dei uma piscada profunda e senti o peso sobre mim, sono, medo, dor de cabeça, a sensação da merda que poderia dar errado. Quando abri meus olhos a página havia carregado totalmente. Senti um frio na barriga. O site tinha as mesmas características que o outro de antes. Exceto por um vídeo que estava no centro da tela. É claro que eu cliquei no vídeo para carregá-lo, sem pensar.

Novamente aquele ritual de esperar bastante aconteceu, quando o vídeo carregou, fixei meus olhos na tela do computador e esperei um pouco. O vídeo começou todo preto, depois de uns cinco segundos surgiu um quarto, um quarto normal, bem ajeitado por sinal. As paredes eram enfeitadas com poster de bandas de rock americanas, a câmera provavelmente estava do lado da porta porque não aparecia na gravação. O quarto lembrava muito de um adolescente americano, com aquelas prateleiras cheias de CDs de games, revistas e outras coisas.

Uma figura estranha entrou no quarto com um estrondo ao fechar a porta. Estava vestido com uma roupa que parecia ser de um soldador. Ele tinha na testa uma máscara, aquelas que protegem seu rosto de faísca. É claro que não tinha como identificá-lo.

A figura estranha ainda carregava na sua mão esquerda uma bolsa grande. Ela pôs a bolsa gigante na cama e saiu do quarto. Não demorou muito para que eu começasse a ouvir um choro de uma criancinha, porra uma CRIANÇA!! Devia ter umas duas semanas de vida, vestia um macacão e tinha uma toca na cabeça. Eu não sabia o que fazer, simplesmente não tive reação, comecei a ficar traumatizado, meus pelos se arrepiaram, todos, desde a nuca até a perna, minhas mãos tremiam, eu suava feito um porco. Agora não tinha mais volta, a curiosidade tomava conta de mim, venci o medo e acabei destruindo minha sanidade.

Quando a pessoa voltou ela trazia consigo uma maca de passar roupa e uma caixa de ferramentas. Já podia imaginar a merda que aquele babaca ia fazer, e ele fez.

Sem pensar começou a armar a maca, em seguida abriu a bolsa com o recém-nascido e colocou o pobre coitado na maca de costas para ele. O desgraçado abusou sexualmente da criança, estuprou sem piedade, ele fazia com gosto enquanto a criança abria aqueles olhos inocentes e berrava. Seus olhos sangravam e sua pele escorria suor. Eu estava paralisado, não conseguia fazer nada para fechar o programa.

Ela não aguentou mais e então, foi fechando os olhos lentamente enquanto a morte á esperava.

O vídeo então terminou com frases que não consegui identificar, eu nem conseguia pensar. Aquilo definitivamente foi a beira para meu colapso. Não consigo explicar o que se passava em minha mente naquele momento. Acho que fiquei trinta minutos olhando para meu desktop.

Já estava amanhecendo, eu me encontrava sentado no chão de costas para a parede. Quando a escuridão foi indo embora eu rapidamente botei meu cobertor na janela para que não entrasse nenhum raio de luz. Meu pensamento estava só voltado para o ódio. Eu comecei a sentir nojo de tudo e de todos ao meu redor. Eu implorava à Deus o meu perdão e que tirasse aquele vídeo da minha cabeça, mas naquela altura, Deus não ajudaria mais.

Depois de passar o dia todo naquele quarto eu me tornei outra pessoa. Uma pessoa prestes à cometer uma loucura em meio ao caos que rondava sua mente.

Agora era segunda-feira e nada me animava. Trabalho trabalho e faculdade. Pra que viver nesse mundo imundo e nojento? Pra que ir pro trabalho, repetir minha rotina todos os dias e não encontrar uma resposta para aquilo que encontrava-se em minha mente destruída?

Fui até o meu banheiro minúsculo e abri minha caixa de remédios. Não tinha nenhum remédio que pudesse me tirar daquele pesadelo que estava me arruinando. Comecei a vasculhar e achei duas cartelas de paracetamol. Tomei as duas inteiras.

O que esse mundo tem para me oferecer agora? Tristeza, ódio e dor é o que esse mundo tem a me oferecer. Prefiro acabar com isso agora, não quero morrer aos poucos, não quero ficar sofrendo, isso já basta.

Feliz daquele que tem um objetivo, um sonho para viver. Feliz daquele que pensa que o mundo amanhã pode ser melhor.

Se Deus me aceitar, ótimo, irei para um lugar muito melhor. Se Satã me quiser, não estarei no inferno. Inferno meu caro, inferno é aonde nós andamos todos os dias rastejando em seu chão podre e sujo.

De uma coisa você tem que acreditar. Se o inferno é ruim, a Deep web é muito pior.

Essa foi a carta que recebi de meu amigo Lucas, falecido à 4 meses, só agora tive coragem de mostrar isso a alguém.

Fonte: Creepypasta Wikia Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...