domingo, 15 de dezembro de 2013

Creepypasta: Por que os desenhos animados têm 4 dedos


"Eu, Rodrick, era aluno novo na Smart Study High School, na Califórnia, Estados Unidos, 1998. Na época, estavam produzindo a primeira temporada de um desenho chamado The Fairly OddParents, que seria sobre um garoto que têm duas fadas que realizam todos os seus desejos. A série só viria a ser exibida originalmente em 2001, mas a produção iniciou em 1998, quando eu estava no último ano da High School, que atualmente é chamada de Ensino Médio.

Bem, como eu já disse, eu era um aluno novo, então eu não conhecia ninguém daquela escola, e eu tinha me mudado para ela porque eu tinha sido expulso da minha escola antiga, a California Rainbow High School, pois tinha sido pego infiltrando-me nos computadores da escola para mudar minhas notas, que estavam péssimas.

Enfim, nessa Smart Study HS, minha nova escola, no primeiro dia de aula, conheci um garoto muito estranho. O nome dele era Jay Young, e ele fez dupla comigo em um trabalho de biologia. No trabalho, teríamos que nos reunir para escrever o trabalho teórico, então combinamos de, naquela tarde mesmo, eu ir na casa dele para fazermos o trabalho.

Lá pelas seis da tarde, eu cheguei na casa dele que, por pura coincidência, era ao lado da California Rainbow, minha escola antiga. Chegando lá, entrei pela sala e vi seu pai, Albert Young, conversando com um outro homem, em frente à uma lareira; ambos estavam sentados no sofá. Quando andei mais um pouco, percebi quem era o outro homem. Um homem de trinta e poucos anos, com cabelos pretos e curtos. Era o Butch Hartman! Sabe quem é Butch Hartman?! Isso mesmo! Ninguém mais, ninguém menos que um dos diretores e roteiristas de Johnny Bravo! Você pode achar que era meio infantil um garoto do último ano do Ensino Médio gostar de Johnny Bravo mas, pode crer, eu era o fã número-um do desenho. Apenas graças a isso eu reconheci o Butch.



— Seu pai é amigo do Butch Hartman, diretor e roteirista do Johnny Bravo?! — perguntei para o Jay.
— É, por quê? — ele respondeu.
— Bem, porque eu sou o fã número 1 de Johnny Bravo! Por favor, me deixe conhecê-lo!
— Claro, você pode até tirar uma foto com ele! Bem, na verdade, meu pai é profissional em supervisão destoryboards para desenhos animados... O Butch está aqui porque o meu pai vai ser supervisor de storyboard de um novo desenho que o Butch está criando, vai se chamar Fairly OddParents, e vai ser sobre um garoto que tem duas fadas 'de estimação' que realizam todos os seus desejos.
— Que legal, mano! Me deixa conhecer ele e esse projeto, por favor!
— Ok, calma aí. — ele disse, me puxando para perto do Butch e Albert. — Sr. Hartman, esse é meu colega na Smart Study HS, e ele é super-fã de Johnny Bravo, o desenho no qual o senhor às vezes é diretor e roteirista, e ele gostaria de conhecer esse projeto do Fairly OddParents!
— Claro, meu jovem! — disse o Butch, olhando para mim. Meu Deus, meu ídolo estava conversando comigo! — Vou te mostrar alguns desenhos que eu fiz dos personagens.


O Butch tirou de uma mochila várias folhas de ofício, com alguns desenhos muito legais.


— Este é o Timmy Turner, o personagem principal do desenho. Ele vai ter pais que não dão a mínima para ele e uma babá diabólica, Vicky, que o maltrata. Graças a isso, ele ganha um casal de Padrinhos Mágicos — e então ele mostrou um desenho de duas fadas, uma de cabelo verde e outra de cabelo rosa —, Cosmo e Wanda; eles realizam todos os pedidos do garoto, e isso o mete em várias confusões, já que ele tem que manter o segredo de que tem Padrinhos Mágicos, pois se alguém descobrir que ele os possui, os Padrinhos terão que deixá-lo e irem viver no Reino das Fadas novamente.
— Que legal! — falei, entusiasmado. Eu era uma das primeiras pessoas a saber do novo projeto do Butch! — Só tenho uma dúvida... por que todos os personagens têm apenas quatro dedos, e não cinco?


O sorriso que havia no rosto de Butch desapareceu. Ele olhou para as mãos de Albert e Jay Young. E eu também olhei. As duas mãos — tanto do pai quanto do filho — tinham apenas quatro dedos ao invés de cinco! Que horror! Então olhei para as mãos de Butch... ufa, as mãos dele tinham cinco dedos mesmo.


— Meu Deus, por que as mãos de vocês têm apenas quatro dedos?! — perguntei, virando-me par aos Young, e sem perceber que o Butch tirou uma machadinha de sua mochila, e cortou fora o dedo mindinho de minha mão direita, e depois da minha mão esquerda. Eu comecei a gritar.
— Por causa DISSO! — Butch disse. Minhas mãos estavam sangrando.


Ele pegou meus mindinhos que ele tinha cortado fora, e jogou-os na lareira, recitando palavras demoníacas, e sorrindo, assim como o pai e o filho Young. Então ele disse:


— Nós adoramos à um tipo diferente de fonte, o Diabolus dígitos, do latim, Diabo dos Dedos! É um diabo esquecido há muito tempo, e que nós estamos tentando ajudá-lo a se reerguer, para que daqui há sessenta anos, ele possa voltar com tudo, e dominar a terra, transformar todos os terráqueos em seus criados, menos nós, que estamos o ajudando! Nós nos tornaremos seus ajudantes, teremos todas as riquezas do mundo, assim como ele! E o resto da população do planeta vai viver na miséria e na pobreza, como nossos criados! E a única forma de reerguer oDiabolus dígitos é fazendo sacrifícios meio peculiares! Sacrifícios de dedos mínimos! Não importa se são dedos mínimos de humanos, desenhos animados, seja o que for! Se nós fizermos com que várias pessoas não tenham os dedos mínimos, nós estaremos reerguendo-o! Por isso todos nós e os desenhos animados têm apenas quatro dedos, pois seus dedos mínimos foram sacrificados. E eu nasci com uma deformidade: nasci com seis dedos em cada mão. Por isso eu cortei meus dedos mínimos fora e parece que sou normal, com cinco dedos. Mas acredite: daqui a sessenta anos, todos os terráqueos exceto por nós serão criados do Diabolus! E se você contar para alguém sobre isso, cortaremos SUA CABEÇA fora!


Eu fiquei então de queixo caído. Meu ídolo era um adorador de satã?! Bem, eu saí correndo naquele momento. Mas nunca contei para ninguém daquilo. Menti que um cachorro na rua havia arrancado meu dedo mínimo fora. E o Butch e os Young sabiam que eu nunca contaria a ninguém sobre sua seita. Mas agora, em 2013, que já sou adulto, pensei melhor e vou me suicidar. E deixar essa carta aqui como minha carta de suicídio. Para que todos saibam o que vai acontecer. Para que todos saibam, que daqui a 45 anos, todos nós viraremos míseros escravos sujos doDiabolus dígitos. Vou cortar minha garganta agora. Bom proveito de suas míseras vidas. Aproveitem-nas como se você fosse morrer amanhã. Pois o fim está perto."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...