quinta-feira, 7 de novembro de 2013

O Vigia Assassino (pt.2) - Medo do Escuro: O livro

... O medo subia pela minha espinha. A cada segundo eu me descontrolava um pouco mais. Se eu não resistisse, o medo tomaria conta de mim, e nessas circunstâncias eu seria um alvo fácil para o motivo da minha vinda até aquele porão. Eu olhava cada vez mais desconfiado, sentindo estar sendo observado por alguém, alguém que parecia já esperar por mim. Nunca me senti tão inseguro. Em todo o momento olhava ao meu redor sem ver nada, achando que o "monstro" pelo qual eu aguardava, estava esperando a hora exata para poder ficar frente a frente comigo.
Por outro lado, eu estaria pelo menos vivendo aquilo que eu desafiei durante vários anos. Enfrentando o medo de todos, que eu subestimei por muito tempo. A partir daquele momento, eu admito: esse medo se tornou meu.
Ouvia alguns barulhos, como se fossem passos. Eu gritava, mas não era ouvido por ninguém. Essa era outra coisa da qual eu devia me preocupar.
Na minha cabeça haviam se passado já alguns dias, mas realmente não faço ideia do tempo que eu passei preso ali embaixo, se eu realmente passei muito tempo, não durmi por muitas noites. Algumas vezes chorava, pensando em como deviam estar meus pais naquele momento. Deviam estar igualmente tristes. Mas minha vida estava em jogo! Contanto que eu saísse daquele horrível buraco de pavor, com vida, já estaria bem.
Mesmo com medo, não via a hora de me deparar com aquele vigia, ou talvez não me deparar, pois ainda não sabia a verdade sobre sua existência. Era uma mistura de medo com animação, mas com certeza, o medo prevalecia.
Decidi que o melhor a fazer, era tentar fugir dali. Então fui pensando em um bom jeito de sair. Com aqueles portões de madeira fechados, não seria nada fácil. Estava praticamente dentro de uma caixa. O portão era fechado com uma chave, e ainda pelo lado de fora. E como aquela barreira tocava o teto, não era uma boa ideia tentar passar por cima. Então minha única saída era usar o que eu tinha para tentar sair daquela caixa de horrores. Cheguei meu bolso. Achei meu pen-drive, metade de uma barra de chocolate que eu havia guardado para não morrer de fome, meu crachá da escola e minha carteira. Pensei que estava perdido. Mas logo vi um pé de cabra jogado no fundo do porão. Me arrisquei em pegá-lo, mas tive sucesso nessa "difícil" missão. Usei o pé de cabra para tentar quebrar a porta, mas por incrível que pareça, é bem difícil de usar e demorei para tirar uma lasca de madeira desse portão.
Quando consegui quebrar a parte de cima do portão, fui logo tentando subir (com dificuldade) e passar pelo buraco que eu fiz na porta, estava quase saindo, quando senti algo puxar meu pé...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...